Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \30\UTC 2009

Se você é um empreendedor que implora pela atenção da mídia, você deve se perguntar: “por que não sou eu que estou na frente das câmeras?”

Fazer do seu negócio o “queridinho” da mídia leva tempo e planejamento. Se você realmente quer publicidade gratuita, o melhor é você começar o processo de se tornar o líder do seu segmento.

Aqui vão três passos básicos pra começar:

1. Escreva um comentário quando você ler algum texto que tenha relação com sua empresa ou que impacte indiretamente no seu negócio.
Sempre que publicar um comentário, copie e salve ele em um documento, anotando o site e a data. Assim, você conseguirá acompanhar as respostas e outras  pessoas que se interessam pelo assunto.

2. Contate produtores de televisão e passe a eles informações inéditas, que faça com que você seja a única opção de entrevista para eles.
Escreva e pratique o seu discurso de 30 segundos. Vai que te chamam para ir ao ar… 😉

3. Fale em eventos do setor. Empreendedores que são apaixonados pelos seus projetos não podem ficar quietos. A idéia não é entregar seu conhecimento “de bandeja”, mas sim prover conteúdo suficiente para validar seu expertise e motivar os ouvintes a comprarem sua ideia.

83658334

Se você se comprometer a seguir estes três passos, você estará cada vez mais próximo dos seus 15 minutos de fama.

livre tradução do texto de Shirley Frazier

Read Full Post »

land_of_innovation

Business Innovation Factory (BIF), eleito pelo Mashable um dos sete lugares para se conectar com grandes mentes, traz uma proposta bastante interessante de desenvolvimento, envolvendo inovação em áreas como saúde, educação e energia. No site, que também funciona como uma rede de colaboração criativa, você pode enviar e conferir ideias, debater temas, ou repensar e experimentar soluções para instituições públicas e privadas, visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas em geral. Além disso, lá você ainda encontra vídeos, palestras, depoimentos e artigos direcionados para viciados em inovação em geral.

recomendação do Instituto Endeavor

Read Full Post »

Antes de começar a ler o post acesse este site e aperte o play 😉

O que jazz tem a ver com inovação? Stephen Shapiro explica nesse post do Blogging Innovation que antigamente as empresas eram consideradas uma grande ópera ou sinfonia, onde tudo precisava ser organizado de forma detalhada, definida, ortodoxa e sem muita margem para interpretação, de forma que tudo funcionasse perfeitamente sincronizado com contribuição monitorada detalhe-a-detalhe dos funcionários.

Mas o tempo passou, as crises vieram e os gestores e administradores precisaram começar a rever seus conceitos na hora do jogo de cintura com o cliente, no problema imprevisto, nessas horas que nasce a necessidade do improviso tão presente nos melhores álbuns de Miles Davis. E como a inovação não pode ser  determinada com uma ópera, mas como uma estrutura simples que permita que ela surja, seguem algumas dicas de criatividade baseadas no jazz:

1. Não se prenda

a hábitos de aprendizado, desconfie de qualquer padrão.

2. Diga sim para a bagunça.

Não busque soluções de manuais para seus problemas, aprecie-os e descubra como aproveitá-los a seu favor.

3. Aproveite pequenas fórmulas

que maximizem a funcionalidade da sua autonomia.

4. Desafie-se,

redefina seus limites e adicione provocações ao seu dia-a-dia, quebre a rotina, você não precisa fazer as coisas do mesmo jeito sempre.

5. Aumente as responsabilidades

de quem tem potencial, no jazz isso chama se alternar entre solos e apoio.

6. Saiba quando usar as notas certas

e confie que o outro vai saber o que fazer, se der certo, vai construir uma bela relação de parceria, do contrário vocês precisam treinar um pouco mais.

dica Endeavor

Read Full Post »

camiseta filosofa

Mark Vernon, autor de “O Podcast de Platão” e “O Guia Ancião da Vida Moderna”, fez essa lista de ensinamentos de filósofos adaptados à “era da internet”.

Lembre-se que menos é mais

É difícil pensar nisso quando tudo está a apenas um clique de distância. Tudo o que Zeus tinha para comer era um copo de água e um bolo de cevada. Menos é mais. Essa é a grande questão na “era do consumidor”.

Trabalhe para viver, não viva para trabalhar

No mundo do email, 24horas/7dias por semana, é muito fácil você trabalhar tanto e acabar se esquecendo do que realmente quer da vida

Cuidado com a volatilidade da internet

É fácil construir e destruir um herói em minutos. Sua própria vida é o “meio e mensagem” que realmente importa.

Não esqueça da Natureza

Heraclito desenvolveu uma corrente filosofica inteiramente baseada no mundo da natureza. Ele constatou que porque a agua flui, você nunca conseguirá pisar no mesmo rio duas vezes, ou seja, nada fica parado, então não adianta você ficar também.

Amizades pedem comunicação face a face

Aristóteles dizia que a verdadeira amizade é aquela em que as partes já tenham “consumido sal juntas”. Enviar SMS, mensagens no Twitter e telefonar podem ser necessários atualmente, mas isso sozinho não é suficiente para uma amizade.

Aliás, se alguém quiser comprar a camiseta da foto e desembolsar 16 doletas é só acessar o site.

para mais teorias clique aqui

Read Full Post »

As grandes mudanças ocorrem quando as pessoas estão profundamente apaixonadas, e tem um grande amor pelo que fazem.

Se deseja fazer alguma diferença no mundo,  a única e mais importante coisa que você pode fazer é escolher conscientemente e deliberadamente trabalhar naquilo que você é apaixonado.

Nenhuma outra escolha terá um maior impacto no planeta, ou em sua vida.

Se o seu trabalho é chato, você provavelmente não causará muito impacto. Você pode até oferecer algum valor para as pessoas. Suficiente para pagar seu aluguel, suficiente para sobreviver. Mas não provocaria mudanças. E certamente não inspiraria outras pessoas.

Se o seu trabalho é chato, as chances são de você fazer só o suficiente para não ser demitido.

Mas se o seu trabalho instiga você, o mantém motivado até tarde da noite, e te completa, você fará mais. Você se entregará completamente. Investirá todo seu tempo nisso, com mais energia, mais paixão. Porque vale a pena. É gratificante.

No fim do dia pensará: “Meu tempo foi bem gasto hoje.”

Portanto, a verdadeira questão não é se deve ou não fazer o trabalho chato ou passional. A questão é como começar.

perfect job

Os 7 passos para começar a ser pago para fazer o que ama:

1. Encontre sua paixão: Isso é sobre o seu grande amor, e que o faz vivo. Para começar, pergunte: “Pelo que eu sou louco?” “Sobre o que eu poderia falar por horas?” e “O que eu faria de graça?

2. Encontre seus pontos fortes: O que estamos procurando são coisas que você é naturalmente bom, e que te acompanham desde o nascimento. Isto é sobre a contribuição dos seus dons para o mundo. Pra começar, procure seus amigos, família ou colegas e pergunte a eles três coisas em que você é naturalmente talentoso.

3. Encontre seu valor: Encontrar a intersecção entre o que você é bom e o que as pessoas estão dispostas a pagar a você é o que fará toda a diferença. Se você não encontrar uma forma de ser pago para fazer o que ama, os próximos passos não serão muito úteis. Então vale a pena gastar algum tempo para descobrir isso. Pra começar, pense sobre os benefícios que você dará as pessoas contribuindo com seu valor. Procure por necessidades reais das pessoas, e que tenham relação com o valor que você está oferecendo.

4. Comprometa-se: Eu acredito, que mais do que qualquer outra razão, as pessoas falham no caminho do sucesso quando não se comprometem. Pensar “eu não sei” ou “talvez um dia” não levarão você ao ponto de fazer o que ama para viver. É preciso um forte comprometimento para fazer essa mudança em si mesmo. Em vez de pensar “Eu não sei”, pense “Eu vou descobrir”. Lembre-se, grandes jornadas começam com o primeiro passo.

5. Permita que aconteça: Por mais que você queira fazer essa mudança em si mesmo, pode ser difícil abandonar velhos padrões de pensamento e comportamento. Geralmente pensamos que “trabalho não deve ser divertido” ou que “devemos suportá-lo”. Derrubar estas crenças pode ser difícil, mas avançar em uma nova direção com certeza vale a pena.

6. O que você abandonará? Você pode estar pensando que não tem tempo para encarar uma nova empreitada, e você está certo. Você não terá tempo até que você arrume tempo. Há muitas coisas que colocamos em nossas agendas que achamos que temos que fazer. Mas na verdade, nosso mundo não desmoronaria se escolhessemos fazer outra coisa. Faça uma lista de todas as atividades que consomem seu tempo e que serão abandonadas para que você tenha o tempo suficiente para a nova jornada.

7. Você dirá Sim a si mesmo? Você pode querer se tornar um escritor, dentista, conselheiro, pintor ou palestrante. Se você sabe que é isso que pretende fazer e que dará significado a sua vida, então permita ser assim chamado…mesmo não estando ainda estabelecido. Mesmo se você não faça disso uma profissão em tempo integral. Abrace sua paixão, completamente e sem reservas.

Embora há mais em sua jornada do que esses sete passos, este será um grande começo. Clareza e compromisso são os maiores passos, o resto é fácil. Um passo de cada vez.

Você chegará lá. Ninguém poderá impedi-lo se você realmente desejar algo.

E lembre-se, o mundo precisa que você faça o que ama. Nada mais pode gerar mudança, ou ter um impacto maior.

Dê-se permissão. Precisamos de seus dons.

post da zumk

Este artigo é uma tradução do post The World Needs You to Do What You Love de Jonathan Mead


Read Full Post »

As principais capitais do Brasil já estabeleceram o dia 22 de setembro como o Dia Mundial Sem Carro. O Pto de Contato, para mostrar que não fica só no blablabla e REALMENTE apóia esse tipo de inicitiva, disponibilizará três vagas gratuitas para quem entrar na onda do dia 22. Basta chegar de bike (tem lugar para parar a magrela com segurança sim).*

Aqui em Sampa, na Praça do Ciclista haverá uma concentração para aqueles que quiserem se encontrar com outros bikers e pedalar na bicicletada, será as 18 hs. Outra reunião de bikers aconteceu este último fim de semana na virada noturna de bicicletas, que contou com a presença de alguns de nossos coworkers e mais 500 ciclistas que percorreram muitos pontos de São Paulo.

Olhando a imagem acima,dá para ter uma idéia o quanto nossa cidade seria mais saudável se usássemos menos nossos carros. Segundo uma pesquisa do Ibope,o paulista sofre com o tempo gasto no trânsito: cerca de 10% do dia. Ou seja, em média, 2h43m dentro do carro ou outro meio de transporte.

Os espaços de coworking, surgiram para que as pessoas possam conviver, compartilhar e ao mesmo tempo, tenham um local perto de suas casas, para trabalhar com conforto. Contribuir para uma cidade mais saudável é mais fácil do que a gente imagina 😉

* promoção válida para uma diária no dia 22 de setembro de 2009.

Read Full Post »

feedback

Você costuma dar feedback para seus pares, chefes ou subordinados? Afinal, você sabe o que é feedback? Feedback é uma palavra inglesa, um termo da eletrônica traduzida em português por realimentação ou retroalimentação.

No processo de desenvolvimento da competência interpessoal, feedback é um método que auxilia no processo de mudança de comportamento, ou seja, é a comunicação entre uma pessoa ou um grupo no sentindo de fornecer-lhe informações sobre sua performance na organização.

É importante que os profissionais quando recebem um feedback, não apenas entendam as suas dicas sobre o que fazer para melhorar o desempenho profissional, mas também as coloque em prática. Muitos executivos não gostam de dar feedback, pois temem que os comentários bem intencionados sejam vistos como críticas pessoais e, por isso, evitam apontar falhas, questionar esforços e atitudes individuais. Esqueça isso!

Profissionais eficientes devem dar feedback todos os dias. Isso significa distribuir elogios merecidos, observações neutras e até um aviso mais sério. O ideal é que os aspectos positivos se sobreponham a todos os outros, afinal ninguém esquece os elogios recebidos. Elogie sempre que surgir oportunidade e não guarde seus comentários apenas para poucos momentos de brilho ou resultados excepcionais.

Quando o feedback é do tipo construtivo, é importante explicar aos colaboradores os seus altos padrões de desempenho. O efeito dessa abordagem é mais eficiente do que simplesmente chegar e dizer: “Há algo que você está fazendo errado e precisa mudar”.Quase todo mundo tem expectativa de ser avaliado, deixe a equipe comunicar-se livremente através de sugestões, ideias e ressalvas. Deixe as pessoas a par do próprio desempenho e incentive-as a melhorar.

Use o método de três etapas para tornar o feedback o mais produtivo possível:

Convide os colaboradores a se auto-avaliarem: Escolha uma tarefa e deixa que a própria equipe avalie o seu trabalho de acordo com uma escala do tipo 1-10. Muitas pessoas são rigorosas quando julgam a si mesmas, ainda que exagerem nos resultados você terá uma base para começar a avaliação.

Faça follow-up: peça que os profissionais expliquem ou dêem exemplos para justificar sua nota na auto-avaliação.

Ajuste sua análise com comentário deles: Agora que você deu chance para que os membros da sua equipe se auto-avaliassem, é a sua vez “Gostaria de acrescentar algo ao que você disse”. Comece dando feedback sobre o que eles deixaram escapar, reforce as informações positivas apresentadas e termine com um elogio, para manter o clima otimista.

Lembre-se de que os elogios podem ocorrer face a face, por e-mail, através de um cartão ou até mesmo em pequenas lembranças, mas independente da forma, perderá todo o seu encanto se for repetido frequentemente. Para produzir os efeitos desejados, o elogio precisa ser específico e sincero. E não se esqueça que a crítica sempre deverá ocorrer em particular.

Por Leonardo Grapeia

Texto original daqui

Read Full Post »

Older Posts »