Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \30\UTC 2009

4º Dia

Crie seus produtos. Isso é diferente do serviço que você vai oferecer, nessa etapa você vai decidir como isso vai ser demonstrado. Você vai vender por hora? Por projeto? Quais serão seus preços?

Seus objetivos devem ser modestos no começo, tanto pra quantidade de trabalho que você vai pegar, como pelos preços que você vai cobrar. No seu primeiro trabalho é melhor cobrar por hora. Obviamente esses preços não estarão disponibilizados online, então nada impede cobrar R$20 ou R$30 por hora no seu primeiro trabalho e depois de um ou dois meses já estar cobrando R$50 a hora.

Cobrar por projeto é uma ótima opção mais pra frente, no início vai ser difícil dar uma estimativa exata de preço já que você não tem muita experiência e não sabe exatamente quanto tempo aquele projeto vai levar.

Quanto cobrar?

Quanto cobrar?

5º Dia

Crie seu email comercial. Talvez seus amigos e parentes não se importem em receber emails da gabyzinha_fofa@hotmail.com, mas seus clientes provavelmente sim! Crie um email com o seu nome comercial, de preferência linkado com seu domínio. Um bom formato é usar um @seunome.com.br que já facilita dar um email do seu negócio para outras pessoas, caso você cresça.

6º Dia

Crie uma conta no WordPress ou outros sites de portfólio com seu nome comercial de freela. Todo freelancer deveria ter um portfólio online, mesmo que seja muito simples. Um outro site legal pra isso é o Carbonmade. Isso servirá para que seus prospects possam conhecer mais sobre você e seus serviços, ver o seu trabalho e te contatar.

Acompanhe os dias anteriores nos outros Posts.

(…continua…)

Read Full Post »

Se você já pensou em ser freela mas nunca tentou, esse post é pra você!

A maioria das pessoas nunca dão continuidade a essas ideias porque elas ficam perdidas com o processo de iniciar um negócio freelance.
O objetivo desse post é ajudar, mostrando um guia passo-a-passo de como se tornar um freela  em 30 dias, do zero até pegar seu primeiro cliente.
Obviamente não garantimos resultados! Não venha nos processar se vc não conseguir seu primeiro cliente em 30 dias.

Nós, do Pto de Contato, lemos este post aqui e achamos que poderia interessar a muita gente que nos segue.
Assim, para não ficar muito grande e cansativo, vamos postar 3 dicas a cada dia.
Acompanhem! E boa sorte, futuros freelas! 😉

freelancer
1º Dia
Decida um único serviço que você vai oferecer. Neste momento escolha apenas UM serviço, já que sem experiência freelando você provavelmente ainda não é super qualificado na área em que quer trabalhar.  Por mais que você já venha praticando como um hobby, oferecer suas habilidades como um serviço é um desafio diferente.
Esse tipo de abordagem vai te ajudar a melhorar nessa habilidade rapidamente e quando você estiver confortável fornecendo esse serviço, naturalmente vai expandir o que você oferece.

2º Dia
Reúna materiais “didáticos” pra te ajudar a praticar seu serviço antes de ter um cliente. Como mencionamos antes, você deve passar pelo menos uma hora por dia praticando sua habilidade. Isso deve ser mais a parte prática do seu serviço (colocar a mão na massa ao invés de só ler sobre), mas você vai precisar de materiais para servir de guia como: artigos, entrevistas e tutoriais. Concentre-se em desenvolver técnicas que você realmente se vê usando com clientes.

3º Dia

Decida o nome do seu negócio (você é um estúdio/agência ou um autônomo?) Depois, compre o domínio e hospedagem desse nome.  Você pode freelar com seu nome verdadeiro, um pseudônimo ou um nome comercial. Depois que você tiver escolhido o nome, compre o domínio, de preferência um que já venha com web hosting.
Sobre este tópico, leia também: Naming Your Freelance Business – To Personalize or Not (With a Poll!)

(continua…)

Read Full Post »

workshop networking

workshop networking

Agenda

  1. Conceitos
    1. “O que é networking’?”
    2. “Como, onde e por que criamos os nossos networks?”
    3. “Qual a importância?”
    4. “Quais são os seus motivos para gerenciar o seu network?”
    5. Clipe de filmes (2–“Human Mind” e “Karate Kid”) e discussão
  2. Construindo o seu circulo
    1. Primeiro contato
      1. impressões
      2. filtros
      3. marketing pessoal
      4. atividade
    2. Conhecendo os outros
      1. comunicação básica
      2. interesses comuns
      3. atividade
  3. Gerenciando o seu network
    1. Deixar as relações mais fortes
    2. Remover sangue-sugas
    3. Priorizando o seus contatos
    4. Atividade

Mini-Bio: Benjamin Williams

Depois de nove anos desenvolvendo estrategias de otimizacao para bancos em 21 paises, o americano Benjamin Williams adotou a filosofia de otimização no nivel pessoal–vivendo cientemente e eficiente.  Observando os outros, ele percebeu que em vez de otimizar as nossas vidas, muitas pessoas deixam a vida acontecer sem gerenciar–dificultando a realizacao de metas pessoais e, como resultado, deixando muitas pessoas insatisfeitas.  Ele tomou a decisao de ser um executive coach e ajudar as pessoas e as empresas a serem mais proativas na criacao e realizacao de metas.

Read Full Post »

IDEIAS INOVADORAS PODEM LEVAR À SOLUÇÃO DOS ATUAIS DESAFIOS DAS EMPRESAS. ELAS ESTÃO INTERESSADAS EM SUAS IDEIAS, E VOCÊ AINDA PODE LUCRAR COM ISSO.

Esta é a chamada do Ideialab. Proposta de crowdsourcing lançada recentemente.  A ideia é simples, você entra no site e escolhe uma empresa para ajudar com suas ideias. Se forem ruins, você pelo menos exercitou seu pensamento. Se forem boas, você pode ganhar uma recompensa!

No Pto de Contato, por exemplo, se você vier com uma maravilhosa proposta de Como inspirar ideias em ambientes de trabalho coletivos? pode ganhar uma semana FREE de trabalho aqui!
Com uma gravadora você pode ganhar uma visita em um estúdio com uma banda e ainda ingressos para shows. E aí?
Vamos exercitar esses neurônios ? ideialabIDEIALAB

Read Full Post »

Saímos de novo na GloboNews, desta vez em um programa super bacanudo, “Cidades e Soluções”, neste programa os conceitos de grid e coworking são apresentados como duas soluções que contrastam e se completam ao mesmo tempo.

O grid é um projeto que utiliza o processamento da sua maquina para realizar cálculos astronômicos de projetos científicos. Descoberta de cura para várias doenças, procura de alienígenas no espaço entre outros.GRID Segundo um pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz, um ano de grid aplicado ao projeto deles, foi o suficiente para processar o que um computador processaria em 3000 anos. Que tal?

Na segunda parte do programa, o conceito de coworking é apresentado sendo relacionado com o grid. Se alguns se unem de maneira virtual para solucionar problemas, coworkers se encontram em carne e osso para solucionar outros. Mas chega de papo furado, vejam a matéria, enjoy! http://migre.me/2f8y

Read Full Post »

A entrada do café – tanto a bebida quanto o local – numa nova época áurea traz consigo dois reflexos de novas tendências na cidade: a convivialidade urbana e os novos formatos de trabalho.

por RENATO FIGUEIREDO

O café chega, a crema está perfeita e por isso eu sinto o cheiro de chocolate, café, cidade, inspiração e felicidade – e tudo de um jeito espresso. Limpo meu paladar nos 45ml de água com gás num copo Nadir No. 27, e o garçon diz, após completar a mesa com o dispenser do açúcar:

_ Bom café 😉

Café hoje é, definitivamente, uma experiência maior que a xícara. Um ritual, um prazer diário, uma dose de inspiração e abertura de possibilidades para idéias, papos, namoros e lógico – negócios.

A cultura do espresso cresceu, atinge jovens (teenagers), crianças e ultrapassa mesmo que lentamente, os limites das capitais. Os cafés, que lá pelos anos 20 e 30 tiveram sua glória junto com modernismo e Oswald de Andrade aqui e Tango e Jorge Luís Borges no Tortoni, hoje parecem entrar em nova época áurea.

O espaço imaginário do café, muito bem tematizado pela ‘matriarca’ dos cafés contemporâneos – a Starbucks – é o 3rd place dos mais importantes da cidadania urbana de hoje. Nem a casa nem o trabalho: o café é um terceiro lugar de convivência das pessoas, trabalhadores, jovens, amigos e namoradores. Dentro de uma releitura mais moderna, o café (tanto o ambiente como a bebida) se incorpora a algumas das tendências mais interessantes da sociedade atual.

CASAS MENORES, LARES MAIORES

A primeira delas é a nova convivialidade urbana do cidadão metropolitano. Novos locais de convivência que emergem no Japão – como os karaokês e os kombinis (lojas de conveniência) – são exemplos de como as pessoas estão saindo de seus ambientes privados e freqüentando mais os espaços públicos. Elas parecem estar assimilando outros locais a seus “territórios de existência” – afinal, lar (home) não é só sua casa (house). Com o aumento do número de pessoas morando sozinhas, a diminuição na metragem de apartamentos e a hiperpopulação urbana, “os espaços públicos são apropriados e se tornam interiorizados e os espaços privados são reduzidos ao mínimo” (1).

Aqui no Brasil, os cafés parecem representar o melhor lugar dessa nova convivialidade. Não só para conversar ou tomar um rápido expresso depois do almoço ou da reunião – os cafés também estão virando pontos de flerte mais sofisticados e menos vulgares do que os bares, e estão se revelando também excelentes locais de trabalho.

FALTA DE ESTRUTURA OU DE INICIATIVA?

O trabalho, aliás, é outra vertente da vida urbana que sofre mutação no início do século XXI – e tem importante ligação com os cafés. Buscando maior felicidade, liberdade e inspiração para trabalhar – a onda de trabalhadores autônomos, os também chamados freeagents, freeformers, coworkers ou mesmo freelas (freelancers), estão tomando conta do país e das “cidades urbanas” do globo.
E os cafés têm papel importantíssimo nessa dinâmica, já que servem como local de trabalho, reunião, inspiração e até convivência para esses trabalhadores modernos.

Leia o texto na íntegra no Post.it.e

coffee

Read Full Post »